A MVA Electrotecnia assinou contracto, no valor de 1,7 milhões de euros, com a EDP Distribuição - Energia, SA, para fornecimento de Órgãos de Corte de Rede tipo OCR3.
A MVA Electrotecnia assinou contracto, no valor de 1,7 milhões de euros, com a EDP Distribuição - Energia, SA, para fornecimento de Órgãos de Corte de Rede tipo OCR3.

A adjudicação foi obtida na sequência dum concurso público em que participaram outros fabricantes credenciados e que exigiu uma solução de alta complexidade técnica. A nossa proposta foi competitiva, pois distinguiu-se, pela inovação tecnológica e pela experiência obtida durante a fase do projecto-piloto e no decorrer os fornecimentos anteriores.
 
Numa primeira fase estes equipamentos destinam-se a serem instalados, nas saídas aéreas que alimentam consumidores mais sensíveis às falhas de abastecimento de curta duração e nas zonas mais críticas de qualidade de serviço, estendendo-se progressivamente para a restante rede.
 
A crescente preocupação da EDP com a continuidade do fornecimento de energia, nomeadamente com as interrupções de curta duração, e a forma como estas podem afectar os clientes mais sensíveis, levou a que a EDP Distribuição procurasse esta nova solução tecnológica para limitar o seu impacto.
 
Este equipamento, para além das funções do OCR2, tem funções de protecção e de automatismos de religação e reconfiguração da rede programáveis, que lhe permitem isolar os defeitos autonomamente, sem recurso às protecções das saídas das subestações, o que limita o impacto das falhas.
 
Estes equipamentos, ao assumirem a eliminação dos defeitos a jusante, permitem colocar fora de serviço apenas os troços em defeito, imunizando os troços sãos aos cortes de curta duração.
 
O efeito real do OCR3 é variável com a topologia da saída e distribuição de carga. Em média, e tendo em conta as saídas aéreas e mistas da RND, estima-se que o ganho na redução do MAIFI MT por OCR3 possa variar entre 25 e 55%.
Media
fimcaixa